Vale da Azinhaga | Espaço
20466
page-template-default,page,page-id-20466,hazel-core-1.0.5,tribe-no-js,ajax_fade,page_not_loaded,,select-theme-ver-4.4.1,wpb-js-composer js-comp-ver-6.4.2,vc_responsive

BEM-VINDOS À ALDEIA DOS ANIMAIS

No Vale da Azinhaga promovemos o contacto com os animais da quinta. Seja qual for a forma de usufruir o espaço, o contacto com os animais é sempre presente, seja através de um passeio pela quinta ou durante as atividades que promovemos em torno desta temática.

O Julião, o pónei do Vale da Azinhaga, queremos alimentar, escovar, dar banho, montar. Na capoeira, que anda sempre alvoraçada, nascem pintos, patos, perus e gansos. Preparamos o alimento e colhemos os ovos escondidos na palha. Das ovelhas, que se despem de lã e preconceitos, temos o Horácio, a Selma e a Rosita. As cabras anãs só querem brincar e seguem-nos para todo o lado! Temos coelhos que não param de crescer e que colhem festas de mão em mão. As carpas, rãs e outros bichinhos mais escondidos podemos vislumbrar aqui e ali e também alimentar. Aprender a cuidar também se faz a brincar!

PONTO DE ENCONTRO NA CASA DO INFINITO

O que aqui podemos encontrar é abertura de espírito. Acima de tudo. Como um templo que se abre ao enriquecimento pessoal este é um espaço amplo com a versatilidade de poder abraçar actividades distintas e diferenciadas.No Vale da Azinhaga, promovemos a aprendizagem. E o ensino pela arte está na nossa génese – oficinas relacionadas com a arte na natureza, a pintura, o origami são exemplos que representam o nosso forte. Também há aulas de música ou sessões de leitura e o potencial abrange práticas de bem-estar como o ensino de Yoga. Este é também, o sítio ideal para os seus eventos. Reunir os mais queridos em celebrações partilhadas com amor e alegria – em família, entre amigos ou entre gente que partilha interesses. Aqui se come, aqui se conversa, aqui se namora, aqui se ri, aqui se chora, aqui se discursa, aqui se dança…

É um lugar onde a vida pulsa nos seus melhores momentos e onde acontece o que fica na memória para mais tarde recordar. Se há festa no vale, encontre o caminho para o salão!Por vezes, deixamos o templo e preferimos o jardim, fazendo jus a esta liberdade que temos aqui. Afinal, a casa do Infinito não tem paredes – ela prolonga-se no espaço que a envolve e tudo se funde. Tudo pode acontecer.

PELOS JARDINS DO VALE

Para caminhar, brincar, aprender ou piquenicar… O verde que nos enche os olhos e o ar puro que se respira são a terra-mãe que nos chama. Que nos limpa o pensamento e renova o corpo. A céu aberto e sobre almofadas de terra e capim se participa num workshop, se estende uma toalha recheada de delícias estivais para um piquenique ou simplesmente se caminha ao sabor do vento. E brinca-se muito. Porque também assim se aprende e não é preciso muita instrução que as crianças tratam sempre de inventar. Escalam às árvores, andam de baloiço, de trampolim, brincam com a água chapinhado em dias de chuva, correm, são verdadeiros exploradores! Que a brincadeira livre incentive o uso da criatividade! E, sejamos criativos, pois daí, crescem mentes sãs e felizes.Por aqui, adoramos brincar, miúdos e graúdos!